Essa é a primeira vez que um "eu te amo" não me atende. Nunca tive dificuldade com a expressão, eu digo que amo sem hesitar. Falo pra minha mãe, para os meus amigos, para conhecidos da internet, para os autores do livros que gosto. Sempre funcionou. Mas agora eu falo que te amo e sinto que só essas palavras não são suficientes.

Será que você entende?


Eu quero expressar meus sentimentos e transmitir a mensagem completa de forma clara. Eu te amo, Arthur. Não estou só dizendo que gosto de você, porque gostar eu gosto dos meus amigos também. Também não tô só dizendo que você é muito importante pra mim, porque minha mãe é importante. Eu me divirto com meus conhecidos da internet, eu tenho vontade de abraçar e tomar um café com meus autores favoritos. Mas com você, Arthur? É diferente.

Estou dizendo, deslumbrado, que consigo ver a gente construindo nossas vidas entrelaçadas uma na outra. E que, meu Deus, eu tenho uma dívida eterna contigo por me ensinar a usar cenoura, cebola, manteiga e massa de tomate na cozinha. É aquele tipo de coisa que só outro ser humano poderia ter feito. Estou dizendo que gosto muito de abraços, mas o seu é o melhor de todos. Que com você vale muito a pena dividir uma cama pequena. Estou dizendo que não tenho certeza se namorar é uma coisa boa, mas contigo é e eu recomendaria a todos se quisesse dividir (não quero). Quando eu falo que amo, eu falo como quem acha um tesouro. Porque é muito precioso poder ver de pertinho as suas expressões faciais e o jeito que você se movimenta andando pela casa. Como você interage com as pessoas, sejam amigos seus ou meus, sejam pessoas que conhece há muito tempo ou gente que acabou de conhecer. E quando você implica comigo? Que audácia gostosa. Que eu te amo você sabe, Arthur, mas quero que você sinta todo o resto, porque é um sentimento só pra você.

Eu falo "eu te amo" só porque é menor do que "VOCÊ ACREDITA QUE ESTAMOS VIVENDO ISSO?". Porque parece mentira. Parece uma história que alguém está escrevendo. Como a gente se achou, meu Deus? Não estou apenas dizendo que amo, está implícito o tom de "OLHA ISSO!!! EU TE AMO! COMO PODE??? Como os astros se alinharam de tal forma que é possível que eu ame você e você me ame de volta?". No meio da geração que ai meu Deus vai morrer sozinha, a gente tá aqui. Isso não é um absurdo?

É uma breguice descabida falar que fomos feitos um para o outro, mas, quando eu tô sozinho e quietinho à noite com a cabeça no travesseiro, me permito a dúvida tímida. "SERÁ?". Porque, gente, há indícios. É tipo uma pessoa que odeia jujubas verdes se apaixonar por outra que só gosta das verdes. Daí eles ficam mega felizes comprando jujubas juntos. É um encaixe, sabe? Acho que temos um encaixe. Eu sei que você não acredita em nada disso e vai dizer que temos lá nossas divergências, mas, assim, eu fico pensando em tudo no qual a gente poderia ter dado errado, nas coisas que poderiam não ter batido e simplesmente deram certo. Assim, facinho. Pode discordar, mas eu acho grande coisa.

Eu te amo. Favor reler esse texto toda vez que receber de mim essas três palavras.



OUTROS TEXTOS