Acho que qualquer pessoa que me faz uma pergunta direta sobre um assunto polêmico já percebeu como eu enrolo e, no final, raramente dá para saber qual de fato é minha opinião. Não concordo nem discordo, muito pelo contrário. E o contrário, no caso, é que eu quero gritar AI, NÃO SEI, ME DEIXA EM PAZ.

Eu sou muito ruim nesse lance de ter opiniões contundentes. Inclusive, fico fascinado e com um pouco de medo ao observar gente que consegue.


No máximo, consigo dizer o que é bom ou ruim pra mim, mas, se eu tivesse que fazer leis e definir regras para um grupo de pessoas ou algo assim, acho que eu ia querer morrer. Eu vejo pessoas em cargos de autoridade tendo que decidir coisas polêmicas e fico "Nossa, ainda bem que é ele e não eu".

Cara, tem tanta coisa que eu simplesmente NÃO SEI. Tem coisas que eu não gosto nem de pensar. As pessoas me perguntam esperando um concordo ou discordo, mas eu fico 57 horas pensando no assunto e não consigo chegar à nenhuma conclusão.

Acho que, por conta disso, eu gosto de jogar muito em cima do muro. Como eu não tenho opinião formada, eu ouço as pessoas. Tento ouvir todos os lados. Não que isso me ajude a decidir, mas eu pelo menos tenho o que dizer numa discussão. Ou seja, conversando comigo, eu vou sempre tentar furar o seu argumento com "serás".

- ESSE QUADRO É PEDOFILIA.
- Será que é mesmo? Tem gente dizendo que é uma crítica social.
- ISSO É CENSURA! NÃO PODEM PROIBIR ESSA EXPOSIÇÃO.
-  É censura ou só gente que não quer ver?
- QUE PROFANAÇÃO DA RELIGIÃO.
- Será que não pode criticar religião?
-  LIBERDADE DE EXPRESSÃO! A GENTE FALA O QUE QUISER!
- Mas será que é ok ofender as pessoas?

Posso ser insuportável.

Eu fico pensando e repensando os lados e, de alguma forma, consigo concordar e discordar de ambos. Abençoado seja o rapaz Deus que não me fez ter que decidir qual é o melhor e mais certo.

***

Pior ainda quando eu não tenho NADA a ver com o assunto. Nesse caso do peladão do MAM, por exemplo, eu nem abri a boca. Eu não sou pai, não sou criança, não sou artista, não sou dono de museu... Eu não faço ideia do que faz bem ou mal para os envolvidos, Deus me livre de ter que opinar. Me faltam DADOS, experiência, sei lá, me falta tudo para escrever um textão na internet xingando alguém. Talvez, depois de 3 anos estudando o caso, eu consiga dar um parecer.

Política, aborto, preconceito, representatividade na ficção, apropriação cultural, arte, religião, MEU DEUS, GENTE, mantenho até distância se posso. "Não sou capaz de opinar" é meu hino.

***

Eu sei que é importante a gente se impor e defender aquilo que a gente acredita, porque senão os outros passam por cima da gente como um rolo compressor, mas... Nessas questões sociais, eu tenho o maior medo de apoiar um troço que vai dar mó errado lá na frente. Vai que eu apoio o peladão do MAM e aí um monte de criança acaba sendo exposta a safadezas e fica desgraçada da cabeça? Mas vai que eu não apoio e aí a ditadura militar surge do abismo e toma o poder do Brasil? Nossa, muito complicado. Só observo e fico na torcida para que tudo acabe bem.