Eu tenho certeza de que o mundo seria um lugar melhor se os cristãos soubessem quem são. Essas cagadas todas que a gente vê sobre crentes e igrejas são, em grande parte das vezes, gente que esqueceu o que exatamente um cristão é.

Tanto quem está de fora quanto quem está dentro fica com aquela imagem de que o cristão é a pessoa pura e do bem do rolê, talvez aquele ser iluminado que merece ir para o céu enquanto os outros tem mesmo que é que serem punidos e arder pra sempre no fogo do inferno. Vocês são todos malucos, gente.

Naquele livro maravilhoso que me salvou quando eu mais precisava e que dessa vez não é o da Amanda Palmer, mas, sim, o Alma Sobrevivente (do Philip Yancey), tem uma passagem que o Philip conta sobre um amigão dele, o Mel White.

Meu deus, o Mel White, gente.


O Mel White era cristão como o Philip Yancey, e eles eram amigos de longa data e tal. O Yancey até escreveu um livro sobre a amizade dele com o Mel White. Se não é pra escrever um livro sobre nossa amizade, nem quero. Aí Mel White se descobriu gay e todo mundo ficou sabendo. Não apenas isso, Mel White se tornou um ativista das causas LGBT. Aí sabe o que aconteceu com a amizade deles? Nada, continuou a mesma. Mas as pessoas ficaram chocadas que o Philip Yancey continuasse sendo amigo de um homem como aquele. Gente, pra vocês verem, as pessoas perdiam tempo escrevendo cartas pro Yancey exigindo explicações. Daí ele deu a resposta padrão dele:

"As pessoas ficam me perguntando como ainda posso ser amigo de um homem como o Mel White. A verdade é que eu que me pergunto como o Mel White continua sendo amigo de um pecador como eu"


Eu quando li isso pela primeira vez

Porque ESSA é a realidade que parece que nós cristãos esquecemos. Não somos melhor do que ninguém. Eu já expliquei isso, mas talvez eu tenha que continuar falando até morrer. Crente não tem nenhum direito de se achar superior, de se achar melhor ou mais merecedor de qualquer coisa. Estamos no mesmo barco. O cristão é só alguém que escolheu fazer algo a respeito dessa danação toda que é a nossa vida. O cristão aceitou um convite carinhoso, mas sofre, erra, fica triste, perde, tem falhas de caráter, comete deslizes... Ou seja, como qualquer um.

A gente pode no máximo querer ajudar as pessoas, mas condenar? Punir? Apreciar o sofrimento delas? É realmente um mistério como Mel White continua falando com a gente.