Ando gostando demais da pessoa que eu sou HOJE. A pessoa que eu quero ser, uma mais parecida com Jesus, é hors-concours, é a TOP, é maravilhosa. Mas essa do meio do caminho também é legal, porque ela sabe onde quer chegar, mas nem sempre sabe como e, de vez em quando, se vê em situações inesperadas. Daí é rir, chorar, entrar nuns dilemas e sair inteiro no final.

Nesse fim de semana, eu decidi ser o mais produtivo possível e colocar no papel TODAS as tarefas pendentes dos projetos especiais que eu me meto em participar. E olha que eu não saio entrando em qualquer um, só nos que eu acho que vou conseguir lidar. Mesmo assim, eu tava vendo as coisas acumularem e no sábado falei É AGORA OU NUNCA.

Fui explicar a lista para uma pessoa curiosa e, GENTE, modéstia à parte, eu adorei a pessoa dona daquela lista, no caso eu mesmo. Risos. Ir no mercado para montar cestas básicas e ajudar um abrigo, fazer o que prometi num projeto social que envolve música, cadastrar pessoas sem computador no Jovem Aprendiz, organizar um lava-jato pra levantar fundos, enviar o livro que escrevi pra mais uma agência literária, mostrar meu portfólio pra um cantor que demonstrou interesse... Eu nunca fiz tanta coisa na minha vida num dia só. E eu estava, tipo, UMA MÁQUINA. Acordei cedo e dormi tarde.


(Aparentemente, a pessoa que eu quero ser é um transformer)



No domingo, eu ainda cortei mais uns itens pela manhã. Almocei super cedo e meio-dia pensei: "Nossa, tô um caco. Vou dar só uma descansadinha, pois ninguém é de ferro, depois levanto e mato os itens finais".

Acordei às 5h da manhã do dia seguinte. EU DORMI MAIS DE DOZE HORAS. EU NEM SENTI. Tenho pra mim que morri e ressuscitei nesse processo, porque, gente, como assim? Chateadíssimo que perdi metade do meu dia, mas não errei quando disse que ninguém é de ferro. Eu não sou máquina coisa nenhuma e me mata isso de ser só um. Eu preciso pra ontem do meu exército de realizadores.

Acho que a moral da história é que, se você é uma pessoa comum que nem eu, você é capaz de fazer VÁRIAS COISAS, mudar o mundo um pouquinho ao seu redor e tudo mais. Contudo, você tem que ter consciência de que é só um e de que há limites. Chega uma hora que NÃO DÁ MAIS. Mas até lá a gente faz a nossa mágica.