Tô lendo esse "Em seus passos o que faria Jesus?", que é um livro bem famosinho na cultura crente, e nele um pastor sofre um choque de realidade e decidi mudar seu jeito de agir. Ele desafia a igreja dele inteira a viver durante 1 ano se perguntando em todas as decisões o que Jesus faria no lugar deles e agindo de acordo com a resposta, sem se importar com as consequências.


Eu ainda não terminei, mas dá pra ver que no final a cidade vai estar de pernas pro ar, porque é isso que Jesus faz mesmo.

Daí que tem uma menina que canta super bem e recebe várias propostas de emprego pra ser famosa e ganhar rios de dinheiro se apresentando, mas ela decide recusar por querer trabalhar integralmente nuns projetos sociais. A vó dela fica louca da cabeça e "MAS COMO ASSIM??? Não dá pra viver como Jesus, Rachel! Não tem sentido isso. É inviável!". Detalhe que a véia é crente também.

Não tô falando dessa Rachel, mas achei condizente

Eu tava aqui me perguntando MAS MINHA SENHORA. Porque eu mesmo já ouvi muito disso na vida real. Já fiz algumas coisas que chocou as pessoas, mas coisas que eu tenho absoluta certeza que Jesus também faria. Na verdade, eu é que fico chocado quando crentes se mostram tão resistentes a agirem como Jesus, porque, bom, qual é o ponto de ser cristão, minha gente? É justamente tentar agir como Jesus. Não é fácil e é mesmo radical, mas, se você não quer nem mesmo tentar, cê nem tinha que tá aqui, amigo.

Aí que no livro tá rolando gente rica nenhum pouco generosa, gente que nunca ajudou um necessitado na vida, gente que não gosta de fazer nada pelo evangelho e tal. Até tem uma cena em que o PASTOR fica maravilhado por INTERAGIR com gente pobre e eu tô aqui, meu Jesus Cristo, essa igreja fazia o quê da vida antes?

Não é a melhor das ficções, mas eu tô adorando os baques e os sambas que os crentes tão levando da vida. A ideia do livro é toda essa REVOLUÇÃO que eu sei que é real, mas que custa a acontecer. Por um lado, eu fico bem triste, porque esse livro TEM MAIS DE CEM ANOS, já até caiu em domínio público, e os problemas da igreja são os mesmos ainda hoje. A igreja de uma forma geral continua morta com farofa e precisa de um tratamento de choque ou coisa assim para CONSIDERAR agir como Jesus agiria. Uma coisa que, risos, deveria ser o comum.

Eu quero ver essa cambada toda trabalhando, mas às vezes parece que estou lutando com um bicho de setecentas cabeças. Sem contar que a luta também é contra mim mesmo, que o tempo todo descubro um degrau novo pra subir nessa caminhada rumo ao caráter de Jesus. Vamos acompanhar.