Compartilhei no sábado um dilema real no Twitter, capaz de você já ter visto se me segue por lá, mas, conforme fui contando e as pessoas foram opinando, eu vi que a coisa toda era mais complexa do que 140 caracteres poderiam lidar. Então eu resolvi trazer pra cá.

Gente, eu amo pessoas, mas pessoas são tão PESSOAS que tudo ficaria mais fácil se nos relacionássemos apenas com robôs e seres inanimados, coisas sem sentimentos. Vamos ao dilema.


Vocês lembram da primeira vez que fui num parque aquático? Enfim, eu fui. E foi MARAVILHOSO. Um dos melhores dias da minha vida, sem dúvida alguma. Rolaram uns problemas, eu tive que chamar pessoas para irem comigo de ultíssima hora (6h antes, risos), mas aconteceu e foi ótimo. Só que ainda ficou aquela vontade de levar todas as minhas pessoas para essa experiência incrível. Só consegui levar 1 amigo.

Gente, eu não sei vocês que estão aí lendo o blog, mas aqui ninguém é rico não. Ir num parque aquático é uma GRANDE COISA. Com muito Groupon e Peixe Urbano nos custos, ainda não sai por menos de 150 reais. Ok, não é um valor EXORBITANTE, mas nem todo mundo tem 150 reais pra dar assim de um dia pro outro. O ponto é que a maioria das minhas pessoas jamais pisou num parque aquático, assim como eu também não tinha pisado antes do Aldeia das Águas, e eu queria MUITO que elas vivessem isso. MUITO. Como eu disse, foi MARAVILHOSO.

Então, eu agarrei 9 pessoas, entre as que podiam e queriam, compramos os ingressos e FUI NA FÉ!

Para o parque aquático, Felipe?

Óbvio que não. Por motivos de: tenta conciliar a agenda de dez pessoas pra ver se é fácil. Só podíamos ir num domingo, mas todo domingo era: não posso (eu podia), não tenho dinheiro agora (eu tinha) (#ostentação #riqueza), marquei um compromisso nesse dia, foi mal (te odeio). Adiamos umas 4 vezes, mas, tudo bem, o cupom (claro que a gente usou cupom <3) (#GenteComoAGente) só expira em Maio mesmo.

***

Mas finalmente chegou o dia em que tudo conspirou a nosso favor, todo mundo arrumou dinheiro, tempo e boa vontade e ia dar tudo certo, se não fosse por UM ABESTADO QUE INVENTOU DE FICAR DOENTE NA ANTEVÉSPERA.

No caso, eu mesmo :(

Gente, QUE MORTE HORRÍVEL. Sinusite. Febre, dor de cabeça, dor no corpo todo e... sintomas estranhos. Não estava me aguentando em pé! Fui no médico, ele me receitou trocentos remédios e enchi minha cara com eles na esperança de ficar melhor. Não contei pra ninguém da doença, porque, se eu conto, eles iam surtar. Eu total podia ficar bom e eles nem iam saber.

Sintomas realmente estranhos

Mas não fiquei. Chegou a véspera do passeio e eu tive que admitir que TALVEZ não fosse rolar parque aquático pra mim. MUITO TRISTE, apenas. Mas aí o dilema:

Como um bom amigo lidaria com essa situação? Que reação minha seria a socialmente aceitável?

A) Não contar nada para ninguém e ir doente mesmo.

Prós: Parque aquático! Todos juntos!
Contras: Desmaiar no tobogã e vomitar na piscina de ondas
Por que tão péssima? Os contras, né, gente.

B) Não contar nada para ninguém na véspera, mas, na hora de sair, dizer que não estou me sentindo bem.

Prós: Não atrapalhar os amigos, que estavam MUITO ANIMADOS para um dia de lazer e diversão. Eu ainda podia ficar magicamente bom e ir com eles
Contras: Não poder novamente curtir com meus amigos, ficar com um ingresso sobrando que sabe Deus como eu ia usar.
Por que tão péssima? Porque, poxa, eles total poderiam adiar mais uma vez. Ainda mais depois do tanto que eu adiei por causa deles. EU que convidei, EU que comprei os ingressos, EU que aprendi o caminho, EU, EU, EU. Mas Deus me livre cobrar consideração.

C) Contar pra eles na véspera e deixar eles decidirem se querem adiar ou ir sem mim mesmo.

Prós: Talvez eles adiem por mim! <3
Contras: Eu estou me colocando acima deles, sendo um pouco egoísta. Talvez eles decidam ir sem mim e, apesar de achar justo, ficarei ressentido. Vou dividir o grupo entre os que preferem esperar e os que preferem ir.
Por que tão péssima? Gente, eu juro pra vocês que tento conscientemente ser a melhor pessoa possível e ser egoísta não está entre as virtudes da melhor pessoa possível. Seria tipo jogar uma bomba de bosta em todo mundo.

D) Contar pra eles na véspera e obrigar todo mundo a ficar, afinal, eu que organizei tudo e eles me devem o mínimo de consideração.

Prós: Todos juntos! (num futuro distante)
Contras: Climão quando alguém aparece cobrando consideração e todos, mesmo que em falta de fato, se sentem imediatamente ofendidos pela cobrança. Atrapalhar os amigos de ir no parque depois do tanto que penaram pra marcar esse dia.
Por que tão péssima? DEUS ME LIVRE DE TER QUE COBRAR CONSIDERAÇÃAAAAAOOOOO

***

OU SEJA. Puxado, né, gente. Talvez vocês enxerguem a coisa toda mais claramente do que eu. Algumas pessoas no Twitter foram certeiras ao me responder, diretas. Eu, como bom hater de decisão e metamorfose ambulante, fiquei HORAS (literalmente) pensando nisso. E ainda não sei dizer com certeza qual seria a melhor solução. Tirando a D), que eu inventei agora porque já vi acontecendo pra caramba, todas as outras foram citadas como soluções no Twitter.

Na A), eu ainda seria capaz de estragar o passeio de todos tendo um revertério antes de chegar no parque ou mesmo lá dentro.

Na B), fico muito em dúvida se eu estaria fazendo um bem a eles ou tirando o poder de decisão deles. E se alguém do grupo não quisesse ir sem mim? E se eles de fato jamais iriam sem mim (por consideração ou porque sou ótimo) e desistem de ir na última hora mesmo, gerando todo um desgaste que teria sido evitado se eu falasse antes? Ainda na B), como fica a vulnerabilidade? Óbvio que a minha real vontade era que eles adiassem e esperassem pra ir comigo, mas escolher a B) não seria esconder o que eu realmente sintia? E, gente, se eu não posso pedir o que quero para os meus amigos, para quem mais posso?

Na C), capaz de muita gente se sentir OBRIGADA a adiar, mesmo querendo muito ir. Seja por pressão do grupo, seja por pressão que só existe na cabeça da pessoa. Imagina se 8 decidem ficar e 1 fica AH, EU VOU MESMO ASSIM. Justo, mas maior climão causado exclusivamente por minha pessoa (eu realmente não ligaria de perder algumas pessoas, o lance era ter pelo menos alguém pra ir comigo depois).

Na D), gente, sério, DEUS ME LIVRE DE TER QUE COBRAR CONSIDERAÇÃAAAAAOOOOO

***

É COMPLEXO! Talvez só na minha cabeça, porque eu penso DEMAIS. O que vocês fariam no meu lugar? Sério, eu quero realmente saber. Deixem aí nos comentários o que vocês acham, por favor. Quem não quiser se expor pode me mandar e-mail pelo formulário de contato, pode falar pelo Twitter, etc. Eu só preciso saber, tanto o que vocês consideram a melhor opção quanto o que vocês realmente fariam.

A verdade verdadeira é que o tal domingo já passou e eu tive que tomar minha decisão. Está no passado. Não sei se fiz certo, mas várias coisas aconteceram. Eu posso ou não ter ido ao parque aquático. Depois eu volto aqui para contar a vocês o desfecho e fazer um apanhado geral das respostas que eu receber (se eu receber, risos)

Fica aí o suspense.