É uma verdade universalmente conhecida que, 100% das vezes em que eu comento sobre A Lista, a pessoa que me ouve fica animada e me pede para levá-la junto. Juro, gente, 100% mesmo. Empiricamente comprovado.

Se você caiu aqui de paraquedas ou estava em coma nos últimos meses e não teve tempo de ler este blog, A Lista é basicamente uma lista o lugar onde eu coloquei um monte de coisas que eu sempre quis fazer, nunca fiz e que dificilmente vão acontecer se eu não correr atrás. Legal, né? Eu estava achando a minha vida muito parada, os dias estavam todos iguais e, chegando no fim do mês, eu não lembrava de nenhum momento em especial. A Lista me salvou disso (e vocês podem ter uma ideia do que aconteceu acompanhando a tag experiências).


Mas eu tinha uma ideia errada quando idealizei A Lista. Eu jurava que, enquanto eu estava vivendo a minha vida comum, todas as outras pessoas estavam planando por suas vidas badaladíssimas, cheias de pessoas maravilhosas, eventos incríveis todos os dias da semana, viagens inesquecíveis e fotos bonitas no Instagram. A Lista revelou que, gente, a impressão não podia ser mais falsa. Eu achando que eu é que não era convidado para nenhuma festa (Hahahahah), mas: NÃO HÁ FESTAS. Ok, claro que há na vida de todo mundo um ponto alto aqui e outro ali, bem espaçados, mas, na maior parte do tempo, pessoas estão apenas vagando, tentando ganhar dinheiro para gastá-lo em coisas que as façam precisar de mais. É viver pra sobreviver.

Por conta disso, eu tomei um susto com o efeito colateral dA Lista: Eu fiquei popular. Eu não tinha noção de que tinha tanta gente na minha vida. Dia desses eu marquei um passeio pra DEZ PESSOAS e fiquei chocado que 1) eu era amigo de dez pessoas e 2) queria ter convidado mais pessoas, mas, gente, ia virar excursão. A lógica total explica: As pessoas estão todas aí à toa querendo viver coisas. Se você abre a boca pra dizer Ei! Por que a gente não faz tal coisa?, elas respondem VAMOS! Todo mundo quer, mas ninguém chama ninguém.

¯\_(ツ)_/¯

Agora as pessoas ficam Felipe, quando vai ser a próxima coisa maluca que você vai fazer? ou Em qual cilada você vai meter a gente agora? Acontecem inclusive situações desgraçadoras da minha cabeça porque eu preciso decidir quem eu vou chamar para tal coisa e raramente dá pra chamar todo mundo que quer ir. Tem os meus vizinhos, meus amigos da escola, da faculdade, do trabalho, as pessoas da internet, os atletas de banco ,os nerds asiáticos , os asiáticos descolados, os atletas titulares , as gatas negras antipáticas, o pessoal da igreja, a minha família... Por mim, eu levava todo mundo, mas, tipo, não dá pra chamar 346 pessoas para subir num touro mecânico ou pra aprender a fazer panetone caseiro. Eu abriria uma fábrica de panetones com 346 pessoas. Estou tendo até que fazer um rodízio de pessoas porque, se organizar direitinho, todo mundo sai feliz.

Mas, Felipe, fazer coisas te deixa feliz? Preciso confessar que realizar os itens dA Lista é o que menos me importa. Risos. O que eu realmente adoro é passar tempo com pessoas que, antes da Lista, eu mal conhecia de verdade. Eu gosto de gerar lembranças, conversas, momentos, de dar oportunidade pra conexão que acontece quando você vai patinar no gelo e cai de bunda na frente do outro ou quando, juntos, passam por uma experiência de quase morte num tobogã (Eu também gosto de ter 23783726 histórias pra contar. Atualmente, sou a pessoa mais interessante que eu conheço).

Eu recomendo a todos e adoro ter A Lista. Eu vivo acrescentando coisas (também é muito legal tirar um tempo para pesquisar novas experiências), porque a ideia não é mesmo zerar A Lista, mas tê-la sempre por perto para quando você estiver naquelas semanas em que NADA ACONTECE, nem feijoada. Ai, minha vida está tão parada... mas por que não *faz um sorteio* CONVIDAR OS AMIGOS PARA ACAMPAR? Funciona bem assim, juro pra vocês.

***

Se você também tem uma Lista ou quer ter uma e está precisando de ideias, podemos trocar figurinhas se quiser! Você pode me mandar um e-mail, vou adorar conversar. Caso você não tenha meu e-mail, pode usar o formulário do blog, que eu respondo assim que eu tiver condições.

Vamos viver tudo que há pra viver e tal :)