Antes de tudo: Pra quem nunca leu um dos meus diários de viagem, eles são diários reais, físicos. Aqui no blog, eu digito e monto uma edição das partes que acho mais interessantes e coloco uns comentários extras quando quero, [entre colchetes]. Ok? Eis o que aconteceu naquela loucura toda de ir pra Campinas.

***

1) Cada vez mais aumentando a certeza de que ter filhos é um terror. Minha mãe ficou desesperada com o lance do carro das pessoas desconhecidas e tá certa de que nunca mais vai encontrar minha ossada ["ME ADMIRA VOCÊ, QUE É TÃO INTELIGENTE"]. Cismou que ia me levar no ponto de encontro. Depois quis dar uma stalkeada conjunta comigo nos perfis do Facebook. Pediu foto, números e cpf de todas as pessoas que cruzariam meu caminho. Claro que ela me deixou doido também, mas me fingi de corajoso E FUI VIVER [eu me sinto tão cafoninha dizendo esse tipo de coisa, não me deixem parar com isso].

2) Gente, se essas pessoas vão me sequestrar, elas são MUITO profissionais, porque fingem bem demais serem gente boa. Tá rolando uma playlist de Back Street Boys nesse carro, já tocou Beyoncé, uma música cujo nome deve ser Mr Jones [E é mesmo] umas cinco vezes, vira e mexe toca um gospel básico, tô fascinado.

3) Ficarei tremendamente indignado se essas pessoas roubarem meus órgãos.

4) Eu sou sempre a pessoa que não sabe lidar com a porta do carro [Vergonha de bater forte, e o dono ficar todo MEU CARRO, CARAMBA, mas eu bato fraco e fica todo mundo TEM UMA PORTA ABERTA. Que sempre é a minha]. O mesmo com o cinto de segurança, que eu sou todo enrolado pra prender. Pago de descolado otário que acha que não precisa de cinto, MAS TÔ DOIDO PRA USAR. Eu vejo Grey's Anatomy, sei que muita gente se ferra em acidente por estar sem o cinto. Horas nesse carro tentando disfarçar e ver como esse trem encaixa.

5) Um cara esquisito ficou me encarando numa das paradas que fizemos. Todo um trigger DAQUELE DIA. Aparentemente, eu ainda não superei.

6) Campinas é toda jeitosinha. Muito verde, toda good vibes, as pessoas parecem que têm UM PRAZER de te informar os lugares. E elas já falando com aquele R puxado <3 Um cara estava explicando como chegar no hostel e nos disse que ficava numa "Rua de merrrrda". A gente ficou "Oi???".

7) Achamos a tal rua (que era toda direitinha, fica aí o mistério da rua de merrrda) e, GENTE, o hostel [Eu tinha que ficar num hostel, sabe. Desde que eu descobri que existia, eu sempre soube que meu destino era me hospedar em um. Tipo, você divide uma casa com pessoas desconhecidas! Assustador e cheio de possibilidades ao mesmo tempo]. O HOSTEL É UMA GRAÇA, 10/10. Dariam fotos lindas se eu as tirasse.

[E eu tirei depois :D]




8) TODO MUNDO (5 fulanos) que está no meu quarto também vai para o show da Nívea! São um pouco mais novos que eu (gente, quando eu virei o cara velho?) e daquele naipe FÃ, sabe? Enquanto eu fico "A Nívea tem umas músicas muito boas", eles já tão tudo "COMO ASSIM SÓ BOAS? NÍVEA É RAINHA E MARAVILHOSA", "Mas, gente, calma, eu só disse que", "ELA É PERFEITA, CANTA MAIS QUE FULANA E CICLANA". Não tenho mais pique, sabe. Interagi um pouquinho, me despedi do pessoal do carro ("NÃO ME ABANDONEM AQUI").

9) Daí que o portão da Bola de Neve (é uma igreja), onde vai acontecer o show, só abre às 19h. O show começa às 20h. Eles querem chegar lá às 15h. Eu mal cheguei no hostel, estou morrendo de fome, e eles "COMO ASSIM VOCÊ NÃO VAI FICAR QUATRO HORAS EM PÉ NA FILA PRA VER A NÍVEA?". Nívea, me desculpa, eu te amo demais, mas não tem condições.

10) Os meninos curiosos com o diário, "O que você tanto escreve?" Hahahahahah Ei, tira o olho, só quando eu postar no blog. Inclusive, estou falando mal de vocês.

Isso era eu já me desesperando
ao imaginar como um hostel funciona


11) Risos que só tem brasileiro nesse hostel.

[Eu só tive a oportunidade de dar 1 voltinha no bairro, que foi quando fui caçar comida. Tipo, eu desesperadamente precisava comer e estava tudo fechado (feriado), andei meio sem rumo, fui ouvindo o som da estrada até chegar lá e ver uns restaurantes abertos na beira da pista. Me senti procurando água pelo barulho do rio em Jogos Vorazes]

12) Cheguei na Bola de Neve às 18h e não tinha nem 20 pessoas na minha frente HAHAHAHAHAHAH Obrigado, Universo.

13) Um monte de gente legal na fila, todo mundo tinha uma história com a Nívea. Gente lá de São Paulo mesmo, Brasília, gente do Rio... Eu adorei a mistura. Eu tirei foto com gente que eu nem conhecia. Teve uma hora que eu apenas disse "Estou com sede" e um menino do hostel "Vou ali pegar água pra você". Eu fiquei "Oi?". Daí achei que ele fosse, sei lá, me trazer um copo com água de bebedouro, mas, não, ele COMPROU uma água superfaturada pra mim! Eu fiquei todo MAS EU NEM TE CONHEÇO, DEIXA EU PAGAR ISSO, PLMDDS, e ele "Cara, é só água". E tem gente que não gosta de gente, eu nunca vou entender.

Essa foto foi o ápice da minha descoladez.
O que nem é muito, veja minha falta de carisma na foto 
(eu sou o de óculos, pra quem não sabe como é a minha cara)
O de preto, no meio, é o MARIDO DA NÍVEA, Gustavo.
Ele estava passando pela fila, alguém pediu para tirar foto com ele, coisa que eu jamais faria por motivos de vergonha
Daí ME CHAMARAM, vem você também, e eu simplesmente fui.
Me pergunta se eu conheço alguém além de mim e Gustavo nessa foto. Não conheço.

14) Nívea aconteceu. Não apenas aconteceu, como também aconteceu duas vezes, porque em gravação de DVD às vezes tem que repetir música porque não gravou direito. A Nívea teve que cantar novamente umas 3 ou 4 músicas. Eu reclamei? JAMAIS faria isso. Por mim, podia repetir o dvd todo novamente.





15) Eu sou um velho, pois arrasado após as sei lá quantas horas de show. Sentir minhas pernas, não sei mais como é. Valeu totalmente a pena, adorei, mas acho que já bati minha cota de shows na vida (menos de 10, risos).

16) Eu fiquei o show praticamente todo sem tirar fotos, porque não queria perder nada e pessoal fã do hostel não parava de fotografar e fazer vídeos e aqueles celulares tudo na minha frente. Meu plano era catar as fotos de todos, porque, né, o que importa se eu ou outra pessoa está batendo as fotos? Mas eu dormi TANTO que, quando eu acordei no dia seguinte, todo mundo já tinha ido embora do hostel Hahahahah TROOOOUXA.

***

Gente, inacreditavelmente, NÃO TEVE PERRENGUE. Nem pra ir, nem pra voltar, nem ao conhecer as pessoas novas, dividir quarto ou na hora de dormir num lugar desconhecido. Tirando um mico aqui e outro ali, deu tudo TÃO CERTO que eu não sei se os roteiristas dormiram no ponto ou se eu evoluí para o nível "Socialmente Apto". Não interessa muito, eu só sei que cheguei em casa orgulhoso demais de mim mesmo por ter me permitido me jogar nessa coisa toda, que foi quase um salto no escuro. Acho que até peguei um gostinho por viagem, sabe? Mas, nas próximas, quero arrastar minhas pessoas comigo, porque, não adianta, gente é mesmo a melhor coisa.