Um efeito que eu observei em algumas pessoas após terem visto Sense8 foi ficarem com vontade de ter uma ligação tão especial e íntima como os sensates têm. É terminar de ver o último episódio e CADÊ MEUS SENSATES? QUERO MEUS SENSATES!!!

Mas, amigo, você já pensou bem sobre isso? Porque, gente, como eu comentei, a série não mostra exatamente como a coisa toda funciona. Os sensates têm umas reações bem tranquilas e ficam amigos e de boa rapidinho. Na vida real, na minha vida especificamente, a coisa seria um pouco mais complicada. Eu ia querer os meus sensates bem longe de mim, isso sim.

De cara, eu já penso: NÃO PODE CAGAR EM PAZ. Gente, na primeira vez que eu notasse outras pessoas se metendo na minha vida, eu ia ficar 1 semana sem sentar numa privada. Mas nunca que eu ia entrar num banheiro sabendo que, A QUALQUER MOMENTO, 1 ou 7 pessoas poderiam estar ali me olhando, sentindo meus movimentos intestinais e compartilhando meus odores. Tipo, sem condições. Não sei como eu ia resolver o problema, mas ia levar a prisão de ventre até quando fosse possível.

Eu entrando no banheiro e vendo a galera


E logo depois: VOU ARRUMAR BRIGA. Nossa, num grupo de 8 pessoas? Quase certo que eu ia me estranhar com alguém. Principalmente se um deles despontasse como líder e quisesse guiar a galera. Eu sou questionador. Eu ia questionar tudo enquanto todo mundo fica na maior good vibes. E certamente que na vida real ia ter um fulano preconceituoso, um religioso falando de inferno e um vegano ditador que ia ficar dando palpite nas minhas comidas. Imagina 7 pessoas te atazanando 24h por dia.

MAS TEM GENTE DEMAIS AQUI

Eu sou uma daquelas pessoas irritantes que acordam cedo e cantando na segunda-feira de manhã para logo em seguida aplaudir o sol e amar todos os seres humanos. Eu ando comportado na rua, mas, na minha cabeça, eu estou dançando. Eu tenho um nível de efusividade interior constante que assusta, mas não abro mão. Se no meu cluster tivesse essas pessoas que vivem abraçadas com a bad (Oi, Riley), não ia prestar. Mas não ia prestar MESMO. Eu ia me sentir triste por causa de problema dos outros, eu ia ficar irritado com a pessoa deprê, eu ia ficar meio VAMO LEVANTAR ESSE ASTRAL e a pessoa ia ficar pior, e a gente ia brigar etc etc etc

Mas, quando eu ficasse no fundo do poço, meus sensates iam ficar uma semana sem sair da cama, porque, quando a bad bate aqui, ela bate forte.


Eu, provavelmente, mataria todos eles de tédio. Porque, ao invés deles serem transportados para cenários lindíssimos na Índia, eles cairiam na minha vida comum. Na maioria das vezes, eles iam me ver sentado em frente a um computador. Ou iam aparecer no busão cheio, e eu ia pedir para eles não atrapalharem minha leitura. Ou esperarem o episódio de Grey's Anatomy acabar. Eu não teria muita coisa para mostrar, a não ser que o sonho de um deles fosse conhecer Nova Iguaçu, coisa que eu acho difícil. Ia ser um eterno "Não repare a bagunça".

Expectativa

Realidade

Agora, me digam, parece um bom negócio? Não parece.

***

Gostou? Foi bom pra você? Fez você repensar toda sua vida como sensate?

Você NÃO PRECISA, mas, compartilhando esse texto, você me ajuda a encontrar outras pessoas que também podem gostar das lorotas que eu escrevo. Ficarei eternamente grato.

Eu também ia adorar ler outros textos como esse (sério!), dizendo como realmente seria a vida de vocês caso fossem sensates. Você tem um blog? Sinta-se à vontade. E me manda o link que eu quero ler!