Desde que eu adotei o lema "Faça Coisas, Viva Pessoas", eu tenho conversado demais. Quando eu comentei que gosto de receber e-mails e algumas pessoas ótimas se arriscaram a puxar papo, conversei ainda mais. Eu gosto de ouvir histórias, de encarar o comportamento humano, de tentar entender principalmente as pessoas que não agem como eu.

Daí que rola muito papo. Eu fico sabendo do chefe autoritário, da namorada fria, do pai preconceituoso, da mãe surperprotetora que se acha dona da razão e outros pequenos vilões do mundo moderno. Todo mundo tem um problema, né? Sempre tem aquele dementador pra ser vencido todo dia. As pessoas desabafam suas histórias e tudo que dá vontade de fazer é dar um abraço. Dá vontade de salvar. Dá vontade de bater na porta do dementador alheio e, meu filho, como é que é?

Só que eu percebi que é estranho. Eu só conheço as pessoas oprimidas, só bato papo com o Harry Potter. Eu nunca tive a chance de conversar com um dementador e dizer, meu filho, como é que é? As pessoas que eu conheço são todas sensatas e maravilhosas. Será que gente opressora não desabafa? Não manda e-mail? Não chama no whatsapp? Ou será que elas começam suas histórias assim "Fiz a vida do meu funcionário um inferno mesmo kkkkk"?

A verdade é que eu acho que elas reclamam dos próprios dementadores. O chefe autoritário desabafa sobre o funcionário folgado. A namorada fria reclama do namorado carente. O pai preconceituoso sofre com os filhos que não têm nada na cabeça. A mãe superprotetora corta um dobrado com a filha rebelde. Parece que o jogo virou, não é mesmo?


Gente, tenho uma coisa pra contar: não somos tão maravilhosos assim. A gente erra também. Somos irritantes, por vezes implicantes, não damos o braço a torcer. Às vezes, a gente sabe ser bem sonso. Raramente alguém desabafa criticando a si mesmo, e olha que eu estou falando de mim também. Tem gente que até reconhece uma pequena parcela de culpa, mas a outra pessoa com certeza é mais culpada. É tudo questão de empatia. A mesma história pode ser contada por vários pontos de vista e pode parecer muito diferente dependendo de onde estamos olhando. Numa conversa informal, a gente fica sabendo de apenas um lado da história, um lado meio maquiado pela pessoa que conta.

E quem conta nem faz por mal. Geralmente, é o único lado que ela consegue enxergar. Se existisse um jeito de fazer todo mundo enxergar o TODO... Às vezes, eu fico só escutando. Às vezes, eu faço o advogado do diabo e meio que defendo o dementador. Às vezes, eu só lanço um monte de perguntas, "Será que essa pessoa te ODEIA mesmo? Por qual motivo?", e deixo a pessoa se situar sozinha.

Acho que o caminho é todo mundo tomar um chá de empatia e ver no que dá.

***

Posso deixar aqui casualmente uns motivos para você compartilhar esse texto?

1) Você também acha que chá de empatia é um bom caminho para a humanidade
2) Ou você ficou, nossa, não é que eu faço isso mesmo de sempre criticar os outros e acha que mais pessoas podem se identificar com isso
3) Ou você tem amigos que estão exatamente nessa situação de complexo de Harry Potter quando está mais do que na cara de que eles, na verdade, são os dementadores da história
4) Ou você é uma pessoa iluminada que só quer fazer esse blogueiro aqui feliz

Ajuda eu!