Às vezes, eu fico pensando que, se fosse para salvar o mundo numa tacada só, nem a Liga da Justiça e nem os Vingadores dariam conta. Eu quero um mundo melhor. Digo, muito melhor, porque, convenhamos, o nosso é meio problemático, mas não dá para levar o peso todo nas costas. Acho que, se eu fosse super-herói e tivesse a obrigação de salvar o dia sempre, ia deitar no chão em posição fetal e ficar ali tapando os ouvidos.

Ainda bem que eu não sou. Eu conheço muita gente que se cobra dessa forma, como se uma vida só valesse a pena se tivesse uma grande contribuição para a humanidade. Como dormem à noite? Não sei. Eu realmente acredito que pessoas podem mudar o mundo completamente, mas também acredito que a esmagadora maioria delas não vai chegar nem perto, mesmo querendo muito.

Eu provavelmente sou uma dessas pessoas que ninguém mais vai lembrar daqui a duzentos anos, mas estou muito bem com isso, obrigado.

Hoje é 15 de julho, então eu tive que pegar meu livro favorito e relembrar que, realmente, acho que o importante é fazer diferença. Mudar o mundo? Talvez. Vai que. Mas, pelo menos, só um pouquinho ao nosso redor. Você pode não ter a capacidade de descobrir a cura da AIDS e nem de trazer a paz mundial, mas mudar um pouquinho ao redor? É uma coisa que todo mundo, sem exceção, consegue fazer.

Pessoas, gente, acho que o segredo está nas pessoas. Maior cafonice da minha parte (não me arrependo), mas um ser humano pode fazer tanto por outro!

Ah, mas eu não tenho dinheiro

Doe sangue! Pode não estar salvando o planeta Terra, mas salvou o mundo daquela pessoa que precisou.

Ah, mas eu não posso doar sangue por motivos XYZ

Participe de um trabalho voluntário! Às vezes, nós temos um espaço de tempo completamente inútil, um espaço que poderia ser muito bem preenchido com trabalhos voluntários. Andei dando uma pesquisada e existem várias redes de voluntários, projetos que já duram anos, bem organizados e focados. O que eu li muito também, em depoimentos de voluntários, é que a pessoa entra achando que está doando, mas, com o tempo, percebe que é quem mais recebe <3

Ah, mas eu não tenho tempo

Seja bom para alguém, gratuitamente! As pessoas só esperam hostilidade das outras. É só olhar essas matérias em que uma pessoa teve uma atitude gentil (tipo, devolver uma carteira com dinheiro perdida) e fica todo mundo NOSSA, FÉ NA HUMANIDADE RESTAURADA, sendo que, gente, uma coisa tão básica! Mas, viu? Tá em falta. Então fazer o básico e tratar as pessoas como gente já é fazer a diferença num mundo em que só esperam o pior de você.

No fim das contas, a gente nem precisa dos super-heróis, porque acho que o poder maior está em pessoas comuns ajudando pessoas comuns. Parece um pouco batido mesmo, mas cadê que a gente lembra disso todos os dias?

Mudem o mundo um pouquinho ao redor de vocês.

***
Se você:

1) Quer mudar o meu mundo e, quem sabe, despertar essa vontade de ajudar em outras pessoas também, compartilhe esse texto!
2) Quer me dar um presente de 15 de julho (vocês sabem...), compartilhar esse texto é uma boa escolha.
3) Tem menos de seis graus de distância do David Nicholls (autor de Um Dia), POR FAVOR, COMPARTILHA, vai que ele vê :P
4) É o David Nicholls e chegou aqui por causa da pessoa do item 3, OLHA, DAVID, VAMOS CONVERSAR SOBRE O FINAL DE UM DIA.