Eu e minha mãe juntos em frente a TV é um evento meio raro, mas tinha que acontecer mais vezes. Estávamos completamente desavisados quando, PÁ, começa Esquadrão da Moda no SBT. Gente, jura que esse programa ainda está na fila do pão da TV brasileira? Anos que eu não vejo mais, jurava que já tinham cancelado. Lembrei das altas gargalhadas que já dei com ele, das pessoas cafonas, a Isabella Fiorentino rasgando as roupas etc. Hilário.

Até que eu reassisti.

O padrão foi o de sempre: os amigos da mulher a indicam em segredo para o programa, passam uns VTs mostrando um pouco do dia a dia dela, a Isabella e o Arlindo Grund aparecem e dizem: amiga, você é muito cafona.


Gente, NADA DE ERRADO COM A PESSOA. Eu e minha mãe ficamos chocados. Eu tinha esquecido de todos os detalhes do programa. Quando mostrou as amigas falando "Ain, ela tem que se arrumar melhor" ou "Nossa, tem dias que ela me deixa até com vergonha", minha mãe: "Minhas flores, que tal cuidarem da própria vida?". Imagina todo mundo do seu trabalho dando pitaco na sua roupa.

Se fosse comigo...

- Então, Felipe, o pessoal do trabalho te indicou Hahahahah Não dá mais pra usar essas roupas, Felipe!
- Como é que é?
- Você é jovem, tem que se vestir como jovem rsrsrsrs
- Quem tá me obrigando, gente?
- Mas o pessoal do trabalho...
- Arlindo, quem paga as minhas contas?
- Mas...
- Deixa eu guiar vocês até uma louça pra lavar, só me seguir.

A mulher ficou super sem graça. Na parte de destruir as roupas e jogar fora, foi quase tudo para o lixo. Imagina pessoas jogando fora seu guarda-roupa, roupas que você GOSTA, roupas que foram presente, roupas que possuem algum valor sentimental...

- Isabella, me desculpa, mas agora você vai ter que se virar e costurar essas roupas todas aí.

O pior é que as novas roupas são sempre NADA A VER com a pessoa. Eu aposto que, dois meses depois, as mulheres estão se endividando para comprar roupas que realmente gostam.

Fonte
Assim, tem gente que é cafona? Apesar de ser um conceito muito relativo, sim, tem. MAS E DAÍ? A mudança de visual seria legal, mas só se partisse da própria pessoa. 

No site do programa, tem esta descrição no formulário de inscrição:

"Você conhece alguma mulher que não sabe se vestir?". Mas, gente, nem é difícil. Os buracos dos lados são para os braços, o de cima é pra cabeça. Etiqueta fica para o lado de dentro, todo mundo sabe disso.

"Uma mulher que não tem bom gosto, que não sabe comprar roupas?". Dica: Você vai na loja, escolhe a roupa que você quer, vai no caixa e paga.

"Que guarda velharias no guarda-roupa? Que vive repetindo uma mesma peça de roupa?". Não sei vocês, mas eu repito roupas todos os dias. Acho que é o normal. Se vocês estão jogando fora as roupas de vocês ao invés de lavar, há algo errado aí.

Só digo uma coisa: Se você conhece uma mulher assim, A DEIXE EM PAZ, NÃO SEJA UM MALA.

Minha mãe confirma: "Eu corto a relação com quem me indicar pra um troço desse". Eu também.

***

Se você é o colega de trabalho mala, já está avisado. Beleza, segue em frente.

Mas, se não, me ajuda compartilhando o texto pra ver se chega em, pelo menos, um mala?

Obrigado!