1) E-mails: Poucas coisas na vida me deixam mais feliz do que abrir meu e-mail e ver minha caixa de mensagens lotada. Claro que eu não estou falando de spam e e-mails automáticos, mas de gente falando sobre coisas de gente. Tenho agonia de telefone, não entro muito no Facebook, o whatsapp me deixa nervoso com aquela urgência em responder, mas com e-mail, ah, meu querido e-mail, eu posso manter uma conversa por dias. E não tem isso de ME RESPONDE AGORA. Eu posso pensar no que quero dizer, posso reler as conversas com calma, posso postar links, imagens e falar de mais de um assunto ao mesmo tempo. Me manda um e-mail puxando um bom assunto e já seremos praticamente melhores amigos (sério).


***

2) Conexões reais: Eu até aprecio coleguismo, mas nada no mundo me mata mais do que amizades superficiais. Banalizaram tanto o conceito de amigo que eu sempre fico confuso com expressões como "Tem amigo que não dá pra confiar" ou "amigos invejosos" ou "amigo é que nem sol, só aparece em tempo bom". Gente, que raios de amigos são esses que vocês estão arrumando? Não chamo qualquer um de amigo, mas dou meu reino por pessoas com quem eu posso compartilhar coisas, quaisquer coisas, sabendo que são de confiança e que essas pessoas gostam de mim. Pessoas que me ouvem e sabem que me terão quando precisarem ser ouvidas. Eu amo gente, pessoas são fascinantes, é quase como ganhar na loteria encontrar uma conexão real com uma delas.

***

3) Amor gratuito: Mal sei o que dizer, apenas sentir. TÁ EM FALTA NO MUNDO. Gente, faz tanta diferença! Sabe quando a pessoa não te deve nada, você não tem nada de valor para oferecer para ela, até mesmo vocês nem se conhecem e, BUM, ela faz um bem pra você? É amor gratuito purinho! Um elogio, um presente, um oferecimento de ajuda, um ombro amigo, uma ação voluntária... É tudo amor gratuito. Eu tinha que gravar minha reação quando recebo um e-mail pelo formulário de contato do blog, e uma pessoa, QUE EU NEM SABIA QUE EXISTIA, está me agradecendo por ter escrito tal post ou pelo blog em geral. Sabe, é coisa de fazer happy dance mesmo. Eu fico feliz principalmente porque é algo que veio do nada, eu nem vi chegando. Fico abobado, e é a melhor sensação.


***

Neste outro texto (aqui), você pode encontrar as coisas que, ao contrário das que listei agora, eu não sei lidar de jeito nenhum!