É bem provável que, a essa altura do campeonato, você já tenha ouvido falar do canal da Jout Jout no Youtube, mas, caso seus amigos sejam péssimos, tô aqui te dando esta dica amiga: vai fundo.



Eu já cultivava a filosofia da Big Picturização faz tempo, só não tinha um nome, coisa que apenas uma pessoa como Jout Jout pode dar. É bem simples e parte do princípio que você tem um problema:

Passo 1: Encare seu problema.
Passo 2: Repare no tamanho do seu problema.
Passo 3: Verifique que diferença esse problema vai fazer no seu dia.
Passo 4: Pense melhor e veja que diferença esse problema vai fazer na sua semana, no seu mês, neste ano...
Passo 5: Reflita se vale a pena parir um filho por causa desse problema.

Porque, gente, não tem condições de parir um filho por causa de um ônibus perdido. Ou de uma mancha na camisa. Ou de uma unha quebrada. Não dá para explodir por causa de um aperto no metrô ou achar que é o fim por causa de um despertador que não despertou. Como ficam seus nervos, meu bem? E a sua sanidade? E o câncer sendo gerado no seu estômago?

E, veja bem, não é o fato de reclamar, de achar uma coisa ruim. Ninguém gosta de perder o ônibus ou a hora, né? A questão é a sua reação. QUE MERDAAAA, VEIO PICLES NO MEU HAMBÚRGUER, POR QUE O UNIVERSO ME ODEIA TANTO??? TUDO DE RUIM ACONTECE NA MINHA VIDA, MERDAAAAA. Além de eu achar que você morrerá antes dos 40 (ou no corpo ou na alma), ninguém aguenta gente mala assim.

Nunca achei que fosse dizer isso, mas discordo da Jout Jout num ponto: quando ela diz que não temos problemas de verdade, "olha as crianças na África", a gente tem comida, tem um teto etc. Que gente que passa fome tá pior do que eu, isso com certeza, mas cada um vive sua realidade. Não dá para minimizar os problemas dos outros baseados numa outra realidade. Uma coisa que pode ser super idiota para mim pode ser de extrema importância para outras pessoas. Aquele menino saiu do One Direction semanas atrás, e eu tive que googlar pra saber qual carinha exatamente foi, e o mundo deve ter acabado para alguns fãs. Não se diz para uma pessoa dessas pensar nas crianças da África e parar de ser tapada. É importante para ela e ponto.

Mas, né, não custa tentar ver a Big Picture, o quadro geral da coisa toda. Às vezes, no fim das contas, o problema não deveria ter sido nem notado, muito menos provocado o apocalipse ou a volta de Jesus.