Esse é um daqueles textos onde o blogueiro retorna dos mortos para explicar onde esteve por todo esse tempo em que o blog ficou desatualizado e faz juras que nunca serão cumpridas sobre novidades, assiduidade  e qualidade, só que sem as juras.

***

Só em pronunciar a palavra Novembro, você já causa uma alteração na harmonia do ambiente. Fale Machismo, fale Política, fale Justin Bieber, mas não fale o nome do penúltimo mês do ano. Por alguma razão bizarra, esse é o mês de Murphy na vida de muita gente. Novembro nunca me fez mal e nem xingou minha mãe, então eu respeito. Ele tem o direito de me fazer feliz como todos os seus outros onze irmãos e, olha, estou satisfeito. Não estou postando no blog por estar simplesmente escolhendo (ou não) fazer outras coisas. Vamos aos principais culpados:


1) TCC Tá Chovendo Canivete: A defesa do meu TCC já tem data marcada pra dezembro SOCORRO, então vocês podem imaginar a loucura que está isso aqui. Já passei do céu ao inferno e vice-versa umas duzentas vezes e o mês ainda nem terminou. Tem TANTA coisa acontecendo nesse projeto que ele tinha mesmo que ser meu. Se eu conto, ninguém acredita, mas, né, vamos manter a ética.

2) NanoWrimo: Melhor coisa. Finalmente tomei coragem de encarar o Nano! Se você não sabe o que é vai continuar sem saber leia aqui. Basicamente é um desafio de escrever um livro de 50 mil palavras em 1 mês. Vocês sabem, eu quero escrever um livro. Tipo, muito. Não estou falando de publicar, de enriquecer, de ser autor do novo Harry Potter, nada disso. Eu só quero terminar uma história que faça sentido, tenha início, meio e fim, e seja, no mínimo, legal. Legal pra mim, pra você, pra quem for ler. É um sonho. E é nisso que estou trabalhando.
Honestamente, estou falhando miseravelmente no NanoWrimo (Culpa do TCC. Juro que a culpa é dele), tanto que nem tenho mais esperança de chegar nas 50 mil palavras. Estou correndo atrás de 30 mil e isso me satisfaz. Vocês podem acompanhar meu progresso nesse gráfico aí e me desejar boa sorte, força, sucesso e essas outras coisas que a gente gosta de desejar.



3) Reality shows: Ok, confesso, esse item é safadeza minha. Mas não resisto a esse tipo de programa! Não digo que acompanho todos porque, gente, acho A Fazenda um troço ruim demais, mas, quando calho de assistir um, vicio total. Dito isso, estou gastando horas da minha vida assistindo o Roberto Justus expulsando as invejosas demitindo pessoas, surtando com a beleza que é Survivor (GENTE, MELHOR REALITY) e cantando junto com o pessoal do The Voice US (Brasil também, admito, apesar de: Tudo).

***

Eu penso em escrever no blog, orientadora me chama no TCC. Clico em Nova Postagem, lembro que não bati minha meta diária do Nano. Tenho uma ideia de post, mas está na hora de um dos realities. Esse tem sido meu novembro.

Uma hora tudo isso vai acabar, né? Mas enquanto não acaba, prioridades.