Não sei se vocês conhecem a Meredith. Meredith é uma pessoa complexada. Não, Meredith é uma pessoa muito, muito ferrada. Psicologicamente ferrada. Tão ferrada que fizeram um seriado com 10 temporadas só pra tentarmos entendê-la e nem posso dizer que tiveram 100% de sucesso.

Na vida da Meredith, acontecem um monte de coisas, assim como acontece na vida de todo mundo, mas ela tem o azar de existir apenas num seriado médico, então os problemas dela são um pouco mais interessantes que os nossos. Mas Meredith até tira de letra. Só que, às vezes, tudo fica bem, as coisas estão dando certo, os pássaros cantam e etc, mas Meredith trava. Fica mal. Surta. E ninguém entende bem o porquê. Você fica com vontade de sacudi-la e berrar um VAI SER FELIZ, MULHER. Mas ela não nos ouve (já tentei).

Três ou quatro episódios depois a gente acaba descobrindo que Meredith tem um trauma de infância ou passou por uma situação de choque ou se decepcionou com um milhão de pessoas ou qualquer coisa horrível e inimaginável que fez com que ela ficasse do jeito que é.

Fiquei pensando nas Merediths espalhadas pelo mundo, aquelas com quem a gente não tem três ou quatro episódios para conhecê-las. Eu mesmo já tacho de louca e instável. Vocês já repararam no tanto de gente estranha/babaca/seca/forçada/ruim que cruzou o caminho da sua vida? Aposto que com três ou quatro episódios de convivência a gente entenderia a história sofrida e ficaria até com pena.

O chato é que a gente realmente não tem esse tempo todo. Então, eu só desejo sorte na vida para as Merediths do mundo e minhas sinceras desculpas.