Teve uma época em que minha mãe estava usando um aparelhinho que media a pressão 24h por dia (ou algo assim, não sou médico). Obviamente, ela andava com ele o tempo todo, um troço preso no braço, com uns cabos aparentemente necessários e o aparelho em si na cintura. Não podia nem tomar banho, veja que degradante. O mais incrível era que minha mãe não podia se exceder. Se ela gritasse ou fizesse um esforço físico muito grande o aparelho começava a apitar e apertar o braço dela. Nesses casos, ela parava imediatamente o que estivesse fazendo, deitava no sofá, colocava os pés pra cima e esperava o bip bip passar.

- FELIPE! OLHA COMO TÁ ESSA SUA...
*bip bip bip*
*deita no sofá*

- QUEM FOI QUE DEIXOU ESSA LOUÇA AQUI NA...
*bip bip bip*
*deita no sofá*

- OLHA ESSE QUINTAL COMO ESTÁ SUJO E...
- Mãe, tá apitando!
*deita no sofá*
*silêncio*
- kkkkkkkkkkkkkkk
- PALHAÇO!
*bip bip bip*

Bons tempos.

Se eu usasse esse aparelho, acho que não apitaria nenhuma vez. Eu não me esforço fisicamente, não grito, não me excedo. Um aparelho útil pra mim seria o inverso desse: Um que apitasse quando eu me refreasse, um que gritasse toda vez que eu optasse por ficar no meu cantinho botando pra quebrar só que não ao invés de participar. Não sou um cara de ousadias. Na maior parte das vezes, eu não me arrependo, mas, de vez em quando, eu gostaria que existisse alguma coisa que me enviasse a mensagem "Cara, SE JOGA". Ou, pelo menos, que fizesse bip bip.