- Então, Felipe, diagnosticamos você como portador da Síndrome de Dsjkfhsejifh.
- Oi?
- Síndrome de Dsjkfhsejifh.
- Isso faz todo sentido!
- Né? Não sei como você não descobriu isso antes jogando os sintomas no Google.

***

Mas eu já joguei e não descobri nada (ainda). Sério. Às vezes, eu meio que sonho com o diálogo hipotético acima, imaginando o quanto seria revelador. A pecinha que falta pra esse grande quebra-cabeça da minha vida fazer sentido. É a minha cara ter uma síndrome doida dessas com características psicológicas. Tipo, eu tinha que ser portador de uma delas. Porque aí eu me encaixaria num padrão e tudo seria mais fácil de entender.

Todo mundo já se sentiu deslocado na vida perante um grupo de pessoas, talvez na faculdade, trabalho, igreja, sei lá. Ok. Eu me sinto deslocado entre humanos. Meu jeito de pensar é diferente, meu jeito de andar, de me expressar, de me emocionar... E isso cansa, um pouco. Como se eu tivesse sido criado por lobos (Ou gatos, o que é ainda pior). Acham lindo ser diferente, mas há momentos em que eu só queria ser igual a todo mundo. Com o passar do tempo fui me adaptando melhor, corrigindo alguns comportamentos entre outras coisas, mas, ainda assim, causo estranheza vez ou outra.

Nesses casos alguém poderia dizer "Ele tem a Síndrome de Dsjkfhsejifh" "Ah". E aí todo mundo compreenderia e as coisas voltariam ao normal.

***

Não tenho Asperguer. Fui ler sobre os sintomas. Não chego a tanto.

***

Falando sério, eu sei que a vida de quem é autista, por exemplo, é super complicada. Veja bem, eu não quero adquirir uma síndrome de comportamento (?). Já sou do jeito que sou, só queria uma explicação.

***

Passando na cabeça de vocês:  "Encomendar camisa de força"